Operação Ágata 7

Após 19 dias chegou ao fim no dia 05/06/2013 a Operação Ágata 7 desenvolvida ao longo das fronteiras brasileiras com dez países sul americanos.


A operação é parte do "Plano Estratégico de fronteiras" e coordenada pelo Ministério da Defesa. O balanço da Ágata 7 foi apresentado em reunião com o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi, na sede do Ministério da Defesa, em Brasília. 

Na Operação Ágata 7 as Forças Armadas empregaram cerca de 33 mil militares na ação militar, que contou com o apoio de 1,1 mil servidores de agências governamentais como a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Agência Nacional do Petróleo (ANP), Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Ibama, Funai, ICMBio. 

A operação intensificou também  as inspeções de aeródromos, embarcações e veículos nos 16.886 quilômetros da fronteira. Com o apoio de agências reguladoras, e Capitanias de Portos, foram inspecionadas 17.587 embarcações, vistoriados 267.590 veículos e 17.165 pedestres.

A Ágata 7 apreendeu 25,342 toneladas de maconha e 657 quilos de cocaína, crack e haxixe, números que são considerados um recorde histórico. Foram também apreendidos cerca de 4,5 mil metros cúbicos de madeira, 4,9 toneladas de explosivos e  quatro fuzis 762.  Em São Gabriel da Cachoeira (AM), a 850 quilômetros de Manaus, policiais federais prenderam dez pessoas acusadas de pedofilia. Ente os presos, políticos e empresários influentes daquela cidade, por supostamente prostituir indígenas.

As forças militares e a Polícia Federal (PF) conseguiram neutralizar a safra de coca no Peru, numa área de aproximadamente 30 mil hectares, com a fiscalização do comércio de combustível utilizado para o refino da planta, no município de Tabatinga (AM).  Sem a possibilidade de transformar em pasta base, as quadrilhas deixaram de produzir 30 toneladas de cocaína que seguiriam diretamente para o mercado nas regiões Sul e Sudeste do Brasil e para os Estados Unidos e a Europa. 


Participação da Saúde

Durante a Operação Ágata 7, as Forças Armadas realizaram ainda Ações Civico-Sociais (ACISOS) em cidades carentes na faixa de fronteira.

Com o apoio de Navios de Assistência Hospitala (NAsH), barracas de campanha, unidades móveis de saúde e equipes de saúde militares instaladas em postos de saúde municipais as populações de municípios da faixa de fronteira contaram com atendimento médico, odontológico e hospitalar, além de receberem medicamentos e apoio para tirar documentos de identidade e realizar cursos profissionalizantes. 

Na Amazônia O NAsH “Doutor Montenegro”, em conjunto com o Exército e a Força Aérea, realizaram Ações Cívico-Sociais (ACISO) e distribuíram mais de 32 mil medicamentos e três mil kits odontológicos. O NAsH disponibilizou, ainda, um mamógrafo para exames preventivos e diagnósticos de câncer. O NAsH “Oswaldo Cruz” realizou ACISO nas regiões ribeirinhas.

Na Região Centro-Oeste o NAsH “Soares de Meirelles” realizou diariamente 200 atendimentos médicos e 40 atendimento odontológicos com o concurso de dois médicos, dois cirurgiões dentistas e equipe de enfermagem. O Exército disponibilizou uma Unidade Móvel de Saúde. No Posto Municipal de Saúde de Porto Murtinho uma Ginecologista  e um pediatra da Força Aérea atenderam mulheres e crianças. A ginecologista levou a oportunidade de consultas de Pré Natal a gestantes que nunca tiveram a oportunidade de realizar uma consulta sequer durante a atual gestação e realização de exames de Ultrassom.  Um pediatra da Força Aérea um clínico geral do Exército e uma Cirurgiã-Dentista da Marinha  se deslocaram pela zona rural atingindo a localidade de Colônia Cachoeira que dista cerca de 90 KM de Porto Murtinho.

Ao longo das seis primeiras Operações Ágata os Serviços de Saúde das Forças Armadas já haviam sido realizados 59.717 procedimentos, 18.304 atendimentos médicos, 29.482 consultas odontológicas, 9.000 pessoas vacinadas e distribuídos 195.241 medicamentos.

Durante a Ágata 7 foram 28.216 atendimentos médicos e 35.966 odontológicos. No período, 55.160 medicamentos foram distribuídos. A Ágata 7 contou também com a realização de atividades de prevenção de saúde, com o atendimento de 68.726 pessoas.